Lembranças de infância

 

Ainda estão bem vivas algumas lembranças de minha infância pelas ruas de minha querida terra - São Luís do Maranhão. São fatos inesquecíveis que sempre carregarei na memória. Da pequena casa onde morei nove anos com meus pais e com minha irmã Carmelita, na estreita Rua dos Craveiros, no Centro, aos passeios dominicais pela beira-mar e pelos principais pontos turísticos ludovicenses, tudo aconteceu como se fosse ontem.

Na pequena casa, começou minha admiração pela Ford, após ter ganho de presente de meus pais, em 1966, uma camiseta com um desenho de um Ford Modelo A 1930, que muito encantou. Até o número do imóvel – 168 – coincidentemente, remetia ao somatório de 15 (de 15 milhões – o total de Modelos T produzidos pela Companhia, nos anos 10 e 20).

Maquete da casa em que vivi parte de minha infância, em São Luís, nos anos 60; no detalhe, Ford Ka 1998 estacionado

 

Dentre os inúmeros passeios dominicais com minha família, destaco as idas à famosa Fonte do Ribeirão, localizada no pequeno largo entre as ruas do Ribeirão, das Barrocas e dos Afogados, no Centro Histórico de São Luís. Procurei homenagear esse importante ponto turístico ao encomendar do amigo Fernando Campomori uma réplica da Fonte.

 

Textos: JL Cantanhêde e Wikipedia

 

Duas fotos de 1966 que me emocionam: uma, ao lado de minha irmã Carmelita, exibindo a camiseta com a figura de um }Ford Modelo A 1930, e a outra em que estou de saída para a rua

Foto da pequena casa na Rua dos Craveiros, 168, no Centro da capital maranhense - aqui nasceu minha admiração pela Ford; a fachada é azulejada, e o imóvel possuía quatro cômodos, nos anos 60

Minha casa ficava em uma rua bastante estreita (largura de cerca de 3,5m), onde vivi muitas coisas bacanas, nos anos 60; Foto: Google Maps

Com muito orgulho, guardo esta réplica (resina, papel, arame) de minha casa

Minha família: meu inesquecível pai José Guimarães, minha irmã Carmelita e minha mãe Maria Lygia, na sala da casa onde moramos, em São Luís (foto de 1969, alguns meses antes de nos mudarmos para Belo Horizonte, MG) 

Réplica (resina, madeira, linha de costura, papelão) da Fonte do Ribeirão, no centro histórico de São Luís do Maranhão

A Fonte do Ribeirão está situada num pequeno largo entre as ruas do Ribeirão, das Barrocas e dos Afogados, no Centro Histórico de São Luís e é considerada um dos pontos turísticos mais importantes da cidade. Sua construção foi feita em 1796, no século XVIII, durante o mandato do então governador do Maranhão, Fernando António Soares de Noronha. No detalhe, podemos ver vários Fords estacionados (escala 1:87) - um raro Lincoln Modelo K 1931, Mustang 1967, Modelo AA 1929, Modelo T 1909, Transit 2012

Nestas duas fotos anteriores, detalhes de mais Fords estacionados: Ford Ka 1998, Ford Eifel 1939, e, ao fundo, Ford Granada 1976 e Ford RS P7B 1969 (escala 1:87)

A Fonte do Ribeirão é tema de lendas populares em São Luís. A mais conhecida trata de uma enorme serpente adormecida que cresce aos poucos no subsolo, cuja cabeça se encontra na fonte do Ribeirão e a cauda, abaixo da igreja de São Pantaleão; segundo a lenda, no dia em que a cabeça da criatura encontrar a cauda, o animal acordará e destruirá a ilha de São Luís. Também há estórias que afirmam que os túneis da fonte teriam sido construídos para que os padres se locomovessem em segredo entre as igrejas da cidade, ou que tinham função estratégica de permitir a fuga no caso de uma invasão estrangeira ou revolta popular

A Fonte do Ribeirão, onde eu passeava com minha família aos domingos, nos anos 60, possui piso em cantaria e um grande frontispício, no topo do qual fica uma estátua do deus romano Netuno. Na parte central da fachada, encontram-se três janelas que dão acesso a galerias subterrâneas. Na parte inferior, existem cinco carrancas esculpidas em cantaria com biqueiras em bronze pelas quais a água escorre. Em 1950, a área da fonte foi tombada pelo SPHAN, do Governo Federal, devido às características coloniais das fachadas das construções, que caracterizam uma área do século XVIII. 

Detalhe da mini de um Ford Mustang 1965 (com trailer), estacionado na Rua dos Afogados (uma das ruas que ficam no entorno do monumento)

Para descontrair um pouquinho, aqui vai uma série de fotos-montagem com as minhas memórias de infância:

Olhem que incrível coincidência: a placa (após o pequeno outudoor da Fonte do Ribeirão) indica o município de Cantanhêde (meu sobrenome), no Maranhão (meu Estado natal)

 

 

 

 

 

 

Contato

MINIFORD - A Ford em miniatura Belo Horizonte, MG
Brasil
(31) 98641-6600

Twitter: www.twitter.com/ovalazul

fordminiatura@gmail.com